Gaveta vazia

20:45

O poeta escreve e chora num papel de mentira
que guarda numa gaveta vazia
onde não se olha o tempo
e vivi-se o momento ...
Chora e escreve, poeta, a tua mentira no papel
e na gaveta vazia, coloca teu sentimento mais fiel
Tranque-a com chaves
E as dê a quem quiser abrir
Mas advirta que nunca encontrarão como deixaste
aquilo que escreveste sem mentir

B.C.

3 comentários:

Alberto disse...

Meu Amigo,
farei minhas as palavras do mestre.. "Se alguém nota que estais escrevendo bem, toma cuidado: é caso de desconfiares... O crime prefeito nunca deixa vestígios" (M. Quintana)

Abraços

biazinhalc disse...

Breno Castro!!Passando só pra lembrar que sou fã do seu jeito único de escrever ...

Amei esse poema!

danielbona_1 disse...

Se é pra citar o Quintana:

"Quem faz um poema abre uma janela
Respira, tu que estás em uma cela
Abafada, esse ar que entra por ela.
Por isso é que os poemas têm ritmo
- Para que possas profundamente respirar.
Quem faz um poema salva um afogado."

(Emergência)

Vem a calhar, meu amigo.