"La liberté ça coute chère!"

17:55

Quem disse que não seria feliz sozinho?
Quem disse?!
Da liberdade faço meu caminho
da boemia meu acalento...
Em cada noite um perfume de paixão diferente,
enjoativo não mais que um crepúsculo.

Da auto-suficiência fiz minha filosofia,
dos amigos e familiares meus dois pilares,
dos pesos em minha cama, apenas distração,
do amor fiz ilusão.

Nos dias chuvosos procuro um abrigo
[nos seios de quem ainda espera,
da dicotomia entre amor e prazer, cometo o pecado sem culpa
No travesseiro faço meu único lugar de choro.

Quem disse que não seria feliz sozinho?
Quem disse?!
Da liberdade faço meu carinho
e das noites tristes minha solidão.

B.C.

1 comentários:

biazinhalc disse...

A felicidade é plena quando se está feliz consigo!!Independente de estar sozinho ou em par...
[Muito lindo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!]

“Da auto-suficiência fiz minha filosofia,
dos amigos e familiares meus dois pilares,
dos pesos em minha cama, apenas distração,
do amor fiz ilusão.” ------- Intenso!!!!

Agora falando sério, Breno... “Em cada noite um perfume de paixão diferente” não é o que um poeta intenso deseja??? Rsrsrsrsrsrs

Bjoss!!